Bookmark and Share

Bogotá, 10 de março de 2011. - Colômbia começa a pensar no futuro das eleições políticas e em como podem ser realizadas de forma verídica e transparente.  O voto eletrônico chega como uma alternativa que tem sido utilizada em cada sufrágio em países tais como: Filipinas, Bélgica, Índia, Venezuela e Brasil por mais de 10 anos.

Eduardo Correia, Vice-presidente da Unidade Eleitoral da Smartmatic, explica a importância e vantagens que implicaria a utilização de sistemas de voto eletrônico, entre elas:

- Rapidez no processo de votação, já que fica eliminada a cédula física, além de ter incorporado um sistema de ajuda para pessoas analfabetas ou que apresentam alguma deficiência, sem ter que romper o direito de voto segredo.
- Agilidade na hora de promediar e apurar os votos, já que o processo se realiza de forma sistemática que elimina a apuração manual.
- A localização e organização dos elementos necessários para votar: em caso de voto tradicional é preciso: mesas, cédulas, papelada e urnas, entre outros objetos; enquanto que com o voto eletrônico as ferramentas ficam reduzidas em mais de 50%.
- Segurança, graças à função de auditoria que oferece este sistema, quer no momento da votação, quer depois de ter realizado a votação política.

De outra parte, o investimento em equipamentos e capacitação não apenas da turma que seria encarregada de manusear este tipo de maquinaria, mas também dos eleitores, tem um alto custo, mas no futuro essa despesa pode ser traduzida em benefícios ligados com o que geralmente é gasto na papelada das votações tradicionais.

Se você quiser ouvir a entrevista por inteiro, clique neste link.